Pages Menu
Categories Menu

Posted on 1 May, 2013 in Uncategorized

Comunicado da AOCTS sobre o problema de Cremissam

Comunicado da AOCTS sobre o problema de Cremissam

JERUSALÉM – A Assembleia dos Ordinários católicos da Terra Santa publica um comunicado no seguimento da sentença proferida na passada semana sobre a construção do muro de separação no vale de Cremissan. Os Ordinários pedindo que o traçado do muro passe a seguir a” Linha Verde”

 A Assembleia
dos Ordinários Católicos
da Terra Santa

logo AOCTS

Comunicado

Um tribunal israelita de Tele Avive deu a conhecer, há alguns dias, o seu veredicto sobre a questão do vale de Crémissan, confirmando o percurso anteriormente previsto do muro que separa o convento dos Salesianos e das irmãs Salesianas (que dirigem uma escola florescente) ao mesmo tempo que anexa terrenos de 58 famílias Palestinas de Beit Jala, na zona do colunato israelita de Gilo.

Sentimo-nos frustrados com esta decisão injusta que invoca a necessidade de segurança de Israel, mas também a dificuldade de mudar o traçado da parte já construída do muro, o que nos coloca frente a um facto consumado. Fazemos notar que o facto consumado não pode tornar-se fonte de uma nova jurisprudência.

Por essa razão, juntamo-nos a todos os que trabalham pela paz e pela justiça. Pedimos que mudem o traçado do muro seguindo a “linha verde”. Esperemos que isso aconteça no Supremo Tribunal.

Lembramos aos israelitas, que tomam as decisões, que a expropriação de terrenos não serve a causa da paz e não reforça as posições moderadas.

Com as nossas orações pela paz na Terra Santa, na base do respeito mútuo e da legitimidade internacional.

Patriarca Fouad Twal

Patriarca latino de Jerusalém

Presidente da Assembleia dos Ordinários católicos da Terra Santa.