Pages Menu
Categories Menu

Posted on 7 Jun, 2013 in Uncategorized

Entrevista do Diácono Samir Hodaly sobre a visita pastoral ao Patriarcado em Jerusalém

Entrevista do Diácono Samir Hodaly sobre a visita pastoral ao Patriarcado em Jerusalém

 Samir-Hodaly-218x300JERUSALÉM – De 27 a 31 de Maio, o patriarca latino de Jerusalém realizou uma visita pastoral junto dos paroquianos de Jerusalém. Samir Hodaly, Diácono permanente, explica como foi organizada esta visita cujo último dia coincidia com “o último dia do mês de Maria”.

 

Como preparou esta visita pastoral?

Um grupo de trabalho constituído por padres da paróquia e leigos foi constituído. Dois subgrupos encarregaram-se, um no programa leigo da visita e outro do litúrgico. Uma vez aceite o programa pela paróquia, este foi proposto à chancelaria, com uma semana de antecedência.

Esta visita pastoral permitiu mostrar ao Patriarca a vida da paróquia: as suas 5 igrejas, as suas 5 escolas, as associações caritativas e movimentos de jovens.

No que me diz respeito acompanhei o Patriarca em todas as visitas junto das famílias, das escolas, das associações e assim como em toda a parte litúrgica.

Quais foram os encontros propostos?

Um dos momentos mais marcantes foi a cerimónia da recepção oficial do Patriarca feita pelo Prior da Paróquia (Padre Fira Hijazine) com os seus vigários e fiéis de Jerusalém. Outro momento forte foi o da bênção da estátua do Sagrado Coração de Jesus no bairro cristão da cidade velha de Jerusalém, na praça Assaha. O Patriarca encontrou-se na segunda-feira com todas as instituições (Sociedade S. Vicente de Paula, movimentos de juventude como ao escuteiros, a Ordem Terceira de S. Francisco…).

Mons. Fouad Twal levou também a comunhão a pessoas doentes e a idosos, na terça e na quarta. Visitou também uma família que vive do outro lado do muro de separação, em Nir Nabala. Esta família representa todas as que decidiram ficar a residir onde moravam antes do muro de separação, apesar das dificuldades para viverem a sua fé. Especialmente para irem à missa ao domingo. Antes levavam 15 minutos para chegarem à Igreja, agora levam 2 horas.

O que se espera desta visita pastoral?

As visitas pastorais foram um hábito criado, na diocese desde que Mons. Fouad Twal é Patriarca da diocese da Terra Santa.

Os fiéis latinos de Jerusalém (cerca de 5 500 na Paróquia e um pouco menos de 15 000 em relação a 1967) esperam do seu Pastor um pouco mais de apoio espiritual, e um pouco de apoio na sua vida quotidiana: nas suas condições de vida, nas suas dificuldades, nos seus desafios. Eles esperam também que se resolvam alguns problemas como a reunião das famílias; o que é um problema grave. Se a mulher for jordana e o marido palestino, a mulher não pode vir viver para os Territórios palestinos sem uma autorização para entrar na Palestina. O mesmo acontece com uma mulher Palestina cujo marido seja de Jerusalém ou de Israel.

Pedimos ao Patriarca que faça pressão junto do governo para ele agir.

Entrevista conduzida por Cristophe Lafontaine.