Pages Menu
Categories Menu

Posted on 4 Dec, 2015 in Noticias da diocese, Noticias da paróquias, Paróquias em Israel

Nazaré: Charles Foucault, un “Santo” de notre temps

Nazaré: Charles Foucault, un “Santo” de notre temps

 

NAZARÉ : 1 de Dezembro de 2015, Nazaré celebrou o jubileu do Beato Charles de Foucault na antiga capela onde o “porteiro e o jardineiro” das clarissas rezava e trabalhava.

O privilégio de organizar este evento foi partilhado pelos os Irmãos de Jesus Caritas, as Irmãzinhas e as Clarissas. Este ano, os Irmãos de Jesus Caritas escolheram a data do assassinato do Irmão Charles de Foucault como uma das principais etapas do Jubileu do centenário de Foucault, que teve início no passado dia 1 de Outubro e que terá o seu encerramento no dia 1 de Dezembro de 2016. Este jubileu será celebrado tendo como lema a frase do Beato: “Não pertencemos senão ao presente”. Os devotos de Charles de Foucault gostam de lembrar o Beato como “uma figura do nosso tempo e da nossa terra”.

Para evidenciar que a espiritualidade de Charles de Foucault tem o seu fundamento na adoração do Santíssimo Sacramento, o Padre Mario Cosini e a sua comunidade dos Irmãos de Jesus Caritas programaram 24h de adoração do Santíssimo na capela onde o Irmão Charles passava longos momentos de oração e adoração.

A celebração começou por uma missa solene presidida pelo Padre Marco, no dia 30 de Novembro e concelebrada por alguns padres de diferentes ritos. Terminou com uma hora de adoração comunitária – leituras bíblicas, cânticos, textos de Charles de Foucault e orações espontâneas. No dia 1 de Dezembro a bênção foi dada por Mons. Giacinto-Boulos Marcuzzo, Vigário Patriarcal Latino em Israel. Durante a noite, as famílias, as comunidades religiosas, nomeadamente as Clarissas e as Irmãzinhas dos Pobres, e alguns pequenos grupos e associações estiveram na capela durante um tempo, mais ou menos longo, em adoração.

Na sua meditação eucarística, Mons. Giacinto-Boulos Marcuzzo falou aos fiéis sobre “a experiência muito forte da misericórdia divina na atormentada vida de Charles de Foucault “e sobre “a oração e a adoração os melhores meios de um verdadeiro apostolado”. No fim da celebração e durante um encontro amigável ao som de uma música composta por Nabil Abu-Nicola, da “Vida Nova” uns participantes começaram espontaneamente a dançar em roda.

Texto do nosso correspondente em Nazaré. Fotografias de M.C. e A.C.

[pe2-gallery album=”http://picasaweb.google.com/data/feed/base/user/medialpj/albumid/6223993403357942785?alt=rss&hl=en_US&kind=photo” ]