Pages Menu
Categories Menu

Posted on 9 Dec, 2015 in Igreja, Jubileu da Misericórdia, Notícias do Santo Padre, Slide, Solenidades, Vida litúrgica

O Papa deu início ao Jubileu da Misericórdia

O Papa deu início ao Jubileu da Misericórdia

 

ROMA – No dia 8 de Dezembro, ano da Solenidade de Nossa Senhora da Conceição, e cinquenta anos após o Concílio Vaticano II, o Papa Francisco inaugurou o Ano Santo extraordinário do Jubileu da Misericórdia.

O Papa Francisco empurrando os batentes da Porta Santa da Basílica de S. Pedro, antes de atravessar o seu limiar e de se recolher em silêncio alguns instantes imediatamente seguido pelo Papa Emérito Bento XVI; é esta sem dúvida a imagem que ficará desta cerimónia de inauguração do Ano Santo da Misericórdia, no Vaticano.

Antes, o Papa tinha presidido a uma missa na Praça de S. Pedro, retransmitida em directo pela mundovisão, diante de dezenas de milhares de fiéis e numerosas personalidades.

“Se tudo se limitasse ao pecado seriamos as mais desesperadas das criaturas, mas a promessa da vitória do amor de Cristo tudo engloba na misericórdia do pai”, afirmou o Santo Padre na sua homilia. E explicitou o sentido deste ano jubilar proposto aos crentes: “um dom de graça (…) um ano para nos fazer crescer na convicção da misericórdia. Assim defendeu que “devemos fazer passar a misericórdia antes do julgamento e, o julgamento de Deus será sempre à luz da sua misericórdia”.

O Papa Francisco fez igualmente questão em evocar o 50º aniversário do encerramento do Concílio Vaticano II; um acontecimento que não deve ser entendido unicamente pelos documentos produzidos, mas pelo que realmente foi: “um encontro entre a Igreja e os homens do nosso tempo. Um encontro marcado pela força do espírito que levou a sua Igreja a ultrapassar os obstáculos que durante tanto tempo a tinham encerrado em si mesma”. Já é tempo da Igreja encontrar de novo “com entusiamo “o seu espírito missionário, exortou o Papa. Este jubileu, concluiu, “leva-nos a esta abertura e obriga-nos a não esquecer o espírito que brotou do Vaticano II que é o espírito do bom Samaritano”.

No dia 13 de Dezembro, o Papa abrirá a Porta Santa da Basílica de São João Latrão, a Catedral do Bispo de Roma. Nesse mesmo dia, os bispos diocesanos abrirão uma porta na sua Catedral ou numa Igreja com especial significado. Em Jerusalém, o Patriarca Latino S.B. Fuad Twal abrirá a porta da Misericórdia n Basílica da Agonia, em Getsémani, no fim de uma missa solene concelebrada com os bispos presentes.

As datas de abertura das Portas da Misericórdia da Diocese da Terra Santa disponíveis aqui.

Manuella Affejee.