Pages Menu
Categories Menu

Posted on 15 Feb, 2016 in Cultura, Notícias locais, Política e sociedade, Slide

O local do Baptismo de Cristo classificado como Património da Humanidade

O local do Baptismo de Cristo classificado como Património da Humanidade

 

JORDÂNIA – No dia 2 de Fevereiro, uma cerimónia em Paris celebrou o reconhecimento oficial pela UNESCO do local do Baptismo de Cristo em Al-Maghtas como Património Mundial da Humanidade de 15 de Julho de 2015.

O lugar de Al-Maghatas, no Vale de Wadi Kharrarna, na Jordânia é evocado no Evangelho de João (10,40); “ Depois Jesus voltou para o outro lado do rio Jordão, para o lugar em que João estava a baptizar e aí ficou”. A maioria das Igrejas cristãs reconhece este local como aquele onde S. João Baptista baptizou Cristo seguindo uma tradição milenar. No local há nomeadamente várias zonas de escavações arqueológicas com vestígios romanos e bizantinos, sinais dos primeiros eremitas e peregrinos do século IV: “Betânia para lá do Jordão” representa por excelência a tradição do baptismo importante sacramento da fé cristã, e com ele a prática ininterrupta de peregrinações ao local. Esta tradição, está apoiada em provas arqueológicas que fazem remontar ao séc. IV a tradição do Baptismo”. [1]

A cerimónia em Paris celebrou esta decisão adoptada pela Comissão do Património Mundial na sua 39ª sessão em Bona, na Alemanha. A Comissão também encorajou os Estado membro vizinho, a Palestina, a assegurar a protecção das margens ocidentais para preservar a vista e as linhas de horizonte importantes para este local.” [2]. Uma delegação do Reino da Jordânia foi convidada para esta sessão e era composta por responsáveis religiosos muçulmanos, católicos e ortodoxos, presente igualmente o Ministro do Turismo jordano, Nayef Hamedi Al-Fayez e o Vigário Patriarcal na Jordânia, Mons. Maroun Lahham. A delegação estava em França para um encontro de trabalho com profissionais de Turismo para a promoção da Jordânia como destino turístico e assim se inverter a diminuição da presença de franceses no país.

Mons. Lahham agradeceu às pessoas e instituições que tornaram possível esta classificação do local do Baptismo de Cristo como património mundial: “esta tarde, a UNESCO declara oficialmente o local do baptismo de Crito na Jordânia como “herança mundial”. O Evangelho tinha-o declarado há dois mil anos, a piedade popular confirmou-o desde sempre, as escavações arqueológicas tornaram-no conhecido, quatro Papas visitaram-no, e hoje a comunidade internacional declara-o oficialmente. A partir de hoje, podemos declarar bem alto que a Jordânia é uma Terra Santa (…). A próxima etapa? Ei-la em nome dos meus amigos da delegação oficial jordana e em nome da Igreja convido-vos a virem à Jordânia e a visitar o local do Baptismo. Encontrareis um país seguro e tranquilo no meio de um Médio Oriente em chamas. Encontrareis um povo jordano aberto, acolhedor e hospitaleiro. E se for crente encontrará no local do Baptismo de Cristo mais motivo de fé num local onde ressoa ainda a voz de Cristo”.

O reconhecimento oficial deste local é um bem para a Jordânia visitada cada ano por cerca de cinco milhões de turistas e peregrinos. Até ao fim do ano de 2016, o país deverá apresentar à Comissão um relatório da implementação das recomendações que dizem respeito à protecção do local.

Thomas Charrière

Fotografia: visita do Papa Francisco à Jordânia em 2014.