Pages Menu
Categories Menu

Posted on 23 Feb, 2016 in Caridade, Slide

A Casa de Abraão, ” um tesouro dedicado em primeiro lugar aos mais pobres”

A Casa de Abraão, ” um tesouro dedicado em primeiro lugar aos mais pobres”

 

JERURUSLÉM – a Casa de Abraão confiada ao “Secours Catholique” acolhe peregrinos e visitantes de todas as religiões de passagem por Jerusalém. A equipa dirigente foi renovada durante o passado ano, com uma nova directora, um novo capelão e novas irmãs no seio da comunidade religiosa.

A Casa de Abraão abriu em Jerusalém num antigo mosteiro beneditino. Foi fundada em 1964 por Mons. Jean Rodhain, presidente do “Secours Catholique” a pedido do Papa Paulo VI: “Depois da de Lurdes, a de Jerusalém. Depois dos pobres de Lurdes, os pobres de Jerusalém; é a Virgem Maria a selar estas fundações”. Situada no bairro de Ras Al Amud em Jerusalém Oeste, tem por vocação acolher os peregrinos de todas as religiões que desejem vir a Jerusalém com uma especial atenção para os mais desfavorecidos. E permitir assim “ aos peregrinos pobres de todas as religiões virem a Jerusalém” (Paulo VI ao Secretário Geral do Secours Catholique em 1964).

A nova directora, Cécile Roy, chegou no início de 2016 com o marido e os seus quatro filhos. Conhecia já a casa por antes aí ter estado por diversas vezes. A sua missão, para além da administração, é a de coordenar as diferentes componentes da equipa da casa: os assalariados, os voluntários, (a comunidade das Dominicanas de Tours). O Padre Jean Sauzet da Diocese de Saint-Denis em França e Fidei Donum no Patriarcado de Jerusalém chegou um pouco antes de Cécile Roy. A sua missão é a de “facilitar a compreensão da actual situação da Palestina e de Israel à luz da pastoral social da Igreja fazendo intervir os actores locais”. Assegura igualmente a ligação com as dioceses de França, África e América Latina, tendo encontros, entre outros, com os encarregados de peregrinações. O Padre Sauzet trabalhará também com os directores das prisões em Israel.

Um lugar de paz no meio de Raz el Amoud

A casa funciona com uma comunidade das irmãs dominicanas de Tours, uma equipa de assalariados locais e voluntários na sua generalidade francófonos. Estes últimos vêm para viver uma experiência de vida comunitária estando também ao serviço da casa, em geral, por um período de um mês. São escolhidos e chamados por uma comissão compostas por irmãs da comunidade e elementos da direcção. A comissão tenta observar uma certa heterogeneidade nos grupos de voluntários por uma diversificação de idades, experiências e competências: “ o objectivo é que cada um possa aproveitar a sua permanência para avançar e descobrir, pouco a pouco, um pouco mais da Terra Santa.” Explica Cécile Roy. A equipa da casa está igualmente disponível para falar com os peregrinos e responder às suas perguntas.

A Casa de Abraão é um local de paz no meio do bairro difícil de Ras Al Amoud, a alguns metros de um colunato onde flutua a bandeira israelita. Tem uma forte presença organizando regularmente festas para os habitantes do bairro, nomeadamente por ocasião de importantes festas muçulmanas: “ a casa vive com Ras Al- Almud – sofremos os mesmos cortes de água, os mesmos cortes de eletricidade e os moradores sabem-no. É assim um local de acolhimento enraizado no bairro”.

Uma casa aberta a todos os filhos de Abraão como o queria o seu fundador, Mons. Jean Rodhain.

Uma das missões da casa é explicar aos peregrinos e aos visitantes o lugar em que residem: “fazemos um trabalho de educação para o respeito a partir do local em que os peregrinos residem – Resume o Padre Sauzet – explicamos-lhes o contexto em que vivem os habitantes deste bairro e ensinamos-lhes a respeitarem a realidade destas pessoas”. Isto concretiza-se nomeadamente pelas Viagens Esperança do Secours Catholique. Abertas a todos propõem visitas ao país, tempos de partilha com os habitantes e encontros com comunidades: “ajudamo-los a perceberam os locais por onde passam”. Explica Cécile Roy. Um projecto de peregrinação à Terra Santa para os sem-abrigo de França está a ser preparado para 2017.

A Casa de Abraão é também um local de renovação para os que estão ligados ao Secours Catholique e à rede Caritas, e propõe sessões de formação com momentos de aprendizagem, de trocas de experiências e de competências em função das suas necessidades.

Uma atenção muito especial é dada aos peregrinos do Próximo Oriente e uma equipa põe em prática tudo o que possa facilitar a chegada destes peregrinos. Dentro em breve irá acolher um grupo da Jordânia que vem para visitar Jerusalém e para se recolher nos lugares santos. Para Cécile Roy a missão da casa é clara: “prioridade aos mais desfavorecidos para lhes dar a possibilidade de virem a Jerusalém. A casa de Abraão é um tesouro confiado em primeiro lugar aos mais pobres”.

Texto de Thomas Charrière
Fotografias (da esquerda para a direita) Sr Evelyne, Cécile Roy e Padre Jean-Claude Sauzet.