Pages Menu
Categories Menu

Posted on 5 Apr, 2016 in Diocese, Jubileu da Misericórdia, Noticias da diocese, Slide

Missa no Domingo da Misericórdia Divina em Getsémani

Missa no Domingo da Misericórdia Divina em Getsémani

 

JERUSALÉM – No domingo, 3 de Abril de 2016, Mons. William Shomali, Vigário Patriarcal em Jerusalém, celebrou uma missa solene na Basílica da Agonia em Getsémani, no Domingo da Divina Misericórdia.

Instaurado em 2000 pelo Papa João Paulo II, o Domingo da oitava de páscoa é a ocasião para celebrar a Divina Misericórdia. Uma festa que se reveste de uma especial importância no ano da Misericórdia, iniciativa do Papa Francisco.

A celebração foi precedida por uma hora de adoração durante a qual os fiéis recitaram o terço da Misericórdia em francês, em árabe, em inglês, em polaco e em italiano. Muitos padres estavam disponíveis para confessar todos os que o quisessem fazer.

A missa começou ao som do refrão “Misericórdias sicut Pater” cantado pelo coro Magnificat. Ao lado de Mons. Shomali encontrava-se Mons. Mtumbuka, Bispo de Karonga no Malavi, assim como o Vigário da Custódia, o Padre Dobromir Jatzal.

Na sua homilia, o Padre Michael McDonagh convidou a assembleia a olhar a misericórdia segundo dois pontos de vista: primeiro o de Deus, em seguida o do homem. Citando o “Êxodo” “Senhor, Senhor, Deus compassivo misericordioso e paciente, que mantém o seu amor a milhares e perdoa a maldade, a rebelião, e o pecado, mas contudo não deixa de punir o culpado (…)” (Êxodo 34 6-7). Explicou como no Pai, Misericórdia e Justiça, uma justiça que repara e não uma justiça que condena, são inseparáveis. Focou em seguida a Misericórdia do ponto de vista do homem com as bem-aventuranças “Felizes os misericordiosos porque obterão a misericórdia” (Mat. 5,7) convidando-nos a sermos misericordioso como o Pai. Insistiu na ideia de que a misericórdia é uma dádiva, uma graça “agindo igualmente no que a pratica como no que a recebe”.

A missa foi rezada por intenção da paz no mundo, e muito especialmente pela paz no Médio Oriente. Antes da bênção final, Mons. Shomali pediu que a Assembleia rezasse com ele a oração da Congregação dos filhos de Abraão das terras e dos Países do Médio Oriente para suplicarem ao Senhor que proteja esta terra e os seus habitantes.

Calixte des Lauriers
Fotografias ©LPJ/Thomas Charrière

DSC_0316.jpgDSC_0323.jpgDSC_0362.jpgDSC_0370.jpgDSC_0387.jpgDSC_0415.jpgDSC_0422.jpgDSC_0460.jpgDSC_0483.jpgDSC_0487.jpgDSC_0534.jpgDSC_0468.jpgDSC_0475.jpgDSC_0530.jpgDSC_0576.jpg