Pages Menu
Categories Menu

Posted on 12 Apr, 2016 in Notícias locais, Política e sociedade, Slide

Qual o futuro dos vestígios da igreja bizantina encontrados em Gaza?

Qual o futuro dos vestígios da igreja bizantina encontrados em Gaza?

 

GAZA – No dia 2 de Abril de 2016, quando se procedia aos trabalhos das fundações de um futuro centro comercial, os operários descobriram restos de uma igreja bizantina do IV e V séculos. O Patriarcado Latino de Jerusalém faz um apelo à Unesco, ao Ministério do Turismo e Antiguidades da Palestina e a todas as pessoas preocupadas com a preservação dos locais arqueológicos da Faixa de Gaza para que este lugar arqueológico, parte integrante da história e do passado da Palestina, seja conservado.

No sábado, dia 2 de Abril, os operários descobriram colunas de mármore com capitéis coríntios, e uma primeira pedra com 90 cm de largura com uma cruz bizantina gravada dentro de um círculo. A nossa primeira impressão é a de estarmos diante de dos vestígios de uma catedral ou de uma igreja da época bizantina” declarou Jamal Abou Rida, director-geral do Ministério Palestino das Antiguidades, após esta descoberta. Segundo as primeiras estimativas, os vestígios datariam de um período entre o séc. V e o séc. VII.

Apesar desta descoberta, os trabalhos para a construção do centro comercial prosseguiram suscitando muitas críticas por parte dos arqueólogos e dos cristãos palestinianos. Numa entrevista dada à WAFA News Agency, Hiam Al-Bitar, directora dos Museus e Antiguidades do Ministério do Turismo, sublinhou que era imperativo esquecer as clivagens antigas e privilegiar o entendimento entre as diversas partes para se conservar a história desta terra no interesse da Palestina. Ela dirigiu um apelo à Unesco para ajudar na preservação dos vestígios desta igreja bizantina e de outros sítios arqueológicos da Faixa de Gaza. Hiam Al-Bitar convidou a escola Francesa Bíblica e Arqueológica de Jerusalém a visitar os diferentes sítios arqueológicos de Gaza.

Outros sítios arqueológicos igualmente ameaçados em Gaza.

Gaza é o local de nascimento de Santo Hilarion o padre, fundador do monaquismo palestiniano que construiu o primeiro mosteiro na Palestina, entre Maimaus e Gaza, em 329 D.C. Hoje o local é conhecido como Tell Im-Amer, a sudoeste do campo de refugiados de Nuisaiyrat. O mosteiro aparece no mapa de mosaicos de Madaba.

Hoje, o mosteiro está em risco de desaparecimento por falta de recursos financeiros. René Haiter, arqueólogo da Escola Bíblica e Arqueológica de Jerusalém ficou alarmado com o estado crítico do mosteiro, sublinhando que é imperativo restaurá-lo rapidamente antes que se perca definitivamente. Entrou, em 2012, para a lista dos “World Monuments Fund” uma lista dos 100 locais históricos mais ameaçados. O mosteiro aparece igualmente na lista temporária do Património Mundial da Unesco.

A Faixa de Gaza tem uma dezena de mosteiros da época bizantina. Os habitantes de Gaza utilizaram-nos ao longo dos séculos como locais onde iam buscar materiais para a construção das suas casas. A desastrosa conservação do património constitui um verdadeiro desafio para os arqueólogos que procuram, com enorme dificuldade, encontrar as diferentes localizações dos mosteiros de Gaza.

Saher Kawas.