Pages Menu
Categories Menu

Posted on 9 May, 2016 in Diocese, Noticias da diocese, Slide

Votos de Páscoa aos Arménios

Votos de Páscoa aos Arménios

 

JERUSALÉM – Uma delegação de Bispos e de padres das diferentes Igrejas de Jerusalém deslocou-se, no dia 4 de Maio de 2016, ao Patriarcado Arménio para apresentar ao Patriarca os votos de Páscoa.

Uma delegação encabeçada pelo Patriarca Latino de Jerusalém, Mons. Fouad Twal, composta pelos principais chefes das Igrejas de Jerusalém e por padres que a integravam, Anglicanos, Luteranos, Etíopes, Coptas, Siríacos, Melequitas, Católicos Latinos e outros cumprimentam-se e instalam-se nos canapés do magnífico salão de recepção do Patriarcado Arménio. Todos têm por hábito encontrarem-se nos dois mais importantes momentos de votos – Páscoa e Natal- nos diferentes bispados, num ambiente de calorosa fraternidade.

O Patriarca Latino teve o privilégio de pronunciar uma curta alocução, em nome de todas as Igrejas, para apresentar a Sua Beatitude Mons. Manougian e à comunidade arménia os seus melhores votos de Páscoa.

No seu discurso, Mons. Fouad Twal sublinhou como a “alegria de Cristo Ressuscitado une todos os cristãos”. Uma semana depois do centésimo primeiro aniversário do genocídio arménio, o Patriarca latino assegurou aos “seus irmãos arménios” as suas orações face à “terrível situação de sofrimento no passado e no presente que os arménio sofreram e continuam a sofrer em alguns países”. O Patriarca não deixou de fazer uma referência ao genocídio perpetrado pelos Turcos há 101 anos: “Guardamos a memória dos acontecimentos do genocídio e rezamos para que eles nunca sejam ignorados (…). A nossa grande tristeza é, quando temos o dever de não esquecer, números sejam os que o fazem”.  

Tomando em seguida a palavra, o Patriarca Manougian agradeceu calorosamente ao Patriarca Twal e aos Chefes das outras Igrejas presente evocando, por sua vez, como o Mistério Pascal constitui o cerne da fé de todos os cristãos. Lembrando a fraterna amizade que une as Igrejas, mencionou, não sem emoção, “o apoio e a ajuda” dados pela Igreja Latina e pelo Vaticano durante o genocídio: “Um apoio que os Arménios nunca esquecerão”.

Myriam Ambroselli
Fotografias de LPJ/Thomas Charrière

DSC_0062.jpgDSC_0066.jpgDSC_0069.jpgDSC_0107.jpgDSC_0111.jpgDSC_0117.jpgDSC_0156.jpgDSC_0087.jpgDSC_0153.jpg