Pages Menu
Categories Menu

Posted on 15 Jun, 2016 in Diocese, Notícias de comunidades religiosas, Slide

A Custódia celebra o seu Santo Patrono, Santo António de Pádua

A Custódia celebra o seu Santo Patrono, Santo António de Pádua

 

JERUSALÉM – Segunda-feira, 13 de Junho de 2016, a comunidade franciscana celebrou a festa de Santo António, patrono da Custódia da Terra Santa.

Santo António de Pádua, pregador e Doutor da Igreja é venerado de forma especial pela comunidade dos franciscanos da Terra Santa. Todos os dias 13 de Junho, os irmãos da Custódia celebram aquele que veneram como o seu santo patrono, modelo de vida franciscana admirado por todos pela sua humildade e fidelidade a Deus. Este ano, em Jerusalém, a missa foi celebrada na Igreja de São Salvador e presidida pelo P. Francesco Patton, o novo Custódio da Terra Santa que sucedeu ao P. Pierbattista Pizaballa.

Mons. Shomali, Vigário Patriarcal em Jerusalém e Palestina, assistiu à missa no coro, em representação do Patriarca Latino, Mons. Fouad Twal. Vários representantes das igrejas de Jerusalém, autoridades locais e consulares estavam igualmente presentes.

Na sua homilia, o P. Patton comentou a vida de Santo António sublinhando as etapas mais importantes da sua vida: “A vida de Santo António foi uma procura contínua e sincera da imprevisível vontade de Deus. Devemos aprender que não tomamos as decisões da nossa vida, mas que é o Senhor que nos agarra pela mão e nos guia através das situações imprevistas e imprevisíveis. Nós só temos de estar abertos às surpresas de Deus e não opor resistência (…) António ensina-nos a amarmos gratuitamente, com o coração puro, sem duplas intenções sem querer dominar os outros fazendo deles um instrumento do nosso egoísmo. Um tal amor, puro e casto – como o demonstram as biografias antigas – foi o preço das inúmeras vezes em que Santo António teve de lutar consigo mesmo. Amar de forma autêntica é sempre um enorme esforço! É fácil comprar o egoísmo enquanto o verdadeiro amor custa-nos a nossa própria vida”. O Custódio falou também sobre os diferentes símbolos de Santo António transmitidos pela tradição: o seu hábito de burel, a flor de Liz, o menino Jesus, o pão e a Palavra de Deus. Imagens que incitam os fiéis a admirarem Santo António, mas que são também um convite a que o imitem. “Hoje, veneramos Santo António – concluiu o Padre Custódio – celebramos solenemente a sua festa, pedimos a sua intercessão para que ele nos acompanhe ao longo das nossas vidas. Esta veneração não pode ser autêntica e a sua interceção eficaz sem que o procuremos imitar no caminho do amor”.

O Padre Francesco Patton chegou na semana passada à Terra Santa, e foi acolhido em Jerusalém pelos representantes das Igrejas locais e por toda a comunidade franciscana. Entrou solenemente na Basílica do Santo Sepulcro, no Cenáculo, em Belém e, domingo, em Jaffa onde igualmente presidiu à missa da festa de Santo António, igualmente patrono da paróquia. Ocasiões para conhecer os Lugares Santos de que é, a partir de agora, o Guardião por pelo menos seis anos.

Thomas Charrière
Fotografias : © LPJ/Thomas Charrière

DSC_0475.jpgDSC_0500.jpgDSC_0502.jpgDSC_0508.jpgDSC_0551.jpgDSC_0595.jpgDSC_0598.jpgDSC_0602.jpgDSC_0634.jpgDSC_0647.jpgDSC_0656.jpgDSC_0669.jpgDSC_0718.jpgDSC_0762.jpgDSC_0773.jpgDSC_0785.jpgDSC_0799.jpgDSC_0806.jpg