Pages Menu
Categories Menu

Posted on 5 Sep, 2016 in Diocese, Noticias da diocese, Slide

Santa Maria Bawardy solenemente celebrada na Galileia

Santa Maria Bawardy solenemente celebrada na Galileia

 

TERRA SANTA – A festa de Santa Maria Bawardy, no dia 26 de Agosto, foi celebrada em vários lugares da Terra Santa, sobretudo nos mosteiros carmelitas. Na Galileia, duas celebrações em Horfeish e depois em Ibillin precederam a missa solene que teve lugar o dia 27 de Agosto, no Carmelo da Nazaré.

 

O Patriarca emérito Michel Sabbah e o Bispo Boulos Marcuzzo, Vigário Patriarcal em Israel, fizeram uma pequena peregrinação preparatória em Horfeish, cidade de origem da família da Santa, alguns dias antes da festa. Estavam acompanhados pelos párocos D. Elias Tabban, D. Sammer Addad e D. Nidhal Kanzua, por vários membros do Conselho paroquial melequita e por um Sheik druso. Visitaram a antiga e a nova igreja melequitas da vila assim como a campa do pai da Santa que está ao lado da desta.

Em Ibillin, terra natal de Santa Maria Bawardy, o grupo “A verdadeira vida em Deus” organizou, no dia 24 de Agosto, uma vigília de oração na qual participou um grande número de pessoas. Esta vigília que se realizou no local em que estava situada a casa da Santa, foi acompanhada pelo coro local, dirigido pelo maestro Zahi Grayyeb, e pelo “Coro dos Pastores” de Beit Sahour, dirigido pelo Padre George Lewett, o.f.m.

Em Nazaré, as Carmelitas convidaram os fiéis para uma missa solene celebrada no dia 27 de Agosto, por Mons. G.B. Marcuzzo, e concelebrada pelo P. Firmin Boughinat, scj, capelão, e pelo P. Paolo, psf, confessor. Um bom número de devotos do Carmelo e da Santa esteve presente. Os cânticos estiveram a cargo do coro da Basílica dirigido pelo Padre Goerge Lewett, o.f.m.

Na sua homilia, o Bispo que se exprimiu em árabe e em francês, sublinhou a relação “a relação especial que há, em geral, entre a misericórdia e a espiritualidade carmelita e, de forma muito especial, o apertado laço que une misericórdia, vida e testemunho de Santa Mariam Bawardy” Analisando, em seguida, o livro publicado pelo Carmelo de Belém “Mariam da Galileia, Orações e Cânticos” mostrou como esta última que viveu profundamente a misericórdia, “todas as orações da Santa eram muito apostólicas e pastorais, a total oferta da sua vida a Deus era pela Igreja, pelo Santo Padre, pela Comunidade, pela Ordem, pelos padres pela salvação das almas”.

No fim da missa, Mons. Marcuzzo deu a bênção à assistência com uma relíquia da Santa, um pouco de tecido impregnado de traços de sangue dos estigmas da Santa. Os fiéis e as carmelitas saudaram-se e partilharam um fraterno bufete oferecido pela “Damas da Misericórdia”.

(Texto: Os amigos do Carmelo de Nazaré, Fotografias: W.P. e S.A.).

Horfeish (0).JPGHorfeish (1).JPGHorfeish (3).JPGHorfeish (4).JPGHorfeish (2).JPGIbillin (1).JPGIbillin (2).JPGP1360669.JPGP1360670.JPGP1360672.JPGP1360673.JPGP1360674.JPGP1360675.JPGP1360676.JPGP1360679.JPGP1360682.JPGP1360687.JPG